Experiências de alunos do Tocantins levanta discussão sobre tecnologia e ensino de literatura

#Arquivo_2015


“Como a escola pode inspirar-se na cultura de aprendizagem informal, constituída espontaneamente em nossas interações com as tecnologias, para rever sua cultura de formação de leitores?” Esta foi provocação deixada pelo educador, Aluísio Cavalcante, ao final da sua participação no 6° Simpósio Hipertexto e Tecnologias de Educação, realizado dias 7 e 8 de dezembro na Universidade Federal de Pernambuco, em Recife-PE (leia a transcrição da apresentação ou acesse a apresentação multimídia).


O artigo “Literatura e Whatsapp: o uso das redes sociais virtuais como ambiente de mediação de leitura e escrita colaborativa no contexto escolar”, foi escrito a partir de um estudo realizado junto à três turmas do 2° ano do ensino médio no Colégio Estadual São José, em Palmas-TO. Estas turmas vivenciaram uma experiência inédita na rede pública de ensino do Tocantins, quando a professora de Literatura Ana Paula Vianna e a educadora da ONG Casa da Árvore, Laura Pedrini, desenvolveram o projeto de leitura O Guarani na rede que explorou a relação dos alunos com a rede social Whatsapp para ressignificar sua relação com a literatura e a produção textual.


Leia mais no Blog da Casa da Árvore.

0 visualização0 comentário