MINISTÉRIO DO TURISMO E IBM  APRESENTAM:

LOGO_BIBLIOHACK_-_FUNDO_VERDE_OU_AMARELO
ORNAMENTO_01.png

INOVAÇÃO, CRIATIVIDADE E

DESENVOLVIMENTO EM BIBLIOTECAS

ORNAMENTO_04.png

Somos um programa de desenvolvimento e inovação  em bibliotecas criado pela Casa da Árvore Projetos Sociais. Desafiamos artistas digitais, desenvolvedores tecnológicos, educadores  e pesquisadores a criarem conosco novos dispositivos e experiências de leitura para o século XXI.

  • Instagram
  • Preto Ícone Vimeo
omec 5.png
 

#invenções_literarias
BiblioHack Lab_01

conheça os resultados da primeira residência artística online para desenvolvimento de dispositivos portáteis e interativos de leitura, que estão disponíveis na Biblioteca Municipal Mário de Andrade

ORNAMENTO_02.png

Em meio às transformações digitais, a tecnologia ressignifica os hábitos das leitoras e leitores do século XXI. Esse é o ponto de partida do programa BiblioHack LAB (BHL), que trouxe para a Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo, dois dispositivos portáteis e interativos de leitura, já disponíveis para uso. As iniciativas integram o programa de inovação em leituras, livros e bibliotecas da organização social Casa da Árvore – uma das organizações pioneiras no desenvolvimento de inovação em práticas de leituras a partir da cultura digital. Os dispositivos foram criados durante residência criativa online, que integrou artistas, educadores, pesquisadores e desenvolvedores, que participaram de um processo seletivo e receberam auxílio técnico e financeiro.

A residência do BiblioHack LAB recebeu 12 propostas de dispositivos móveis interativos de literatura de diferentes regiões do Brasil. Todos foram avaliados pela equipe de residência e os dois projetos aprovados já estão prontos para testagem junto à comunidade leitora da Biblioteca Mário de Andrade. Entre eles, o Omec, uma maleta  que convida a pessoa para jogar coletivamente a história do livro 1984, de George Orwell, explorando elementos do hiperlink e leva o leitor a navegar por outros conteúdos, a relacionar o livro com outras informações de contexto e a explorar a atemporalidade da obra; a outra ferramenta é o FunFic: um espaço inventivo, que traz narrativas ficcionais escritas por fãs, descontruídas da história original, e que na medida em que a história é construída, se tem a materialização de um lado e o código do outro: o caminho que o computador chegou para criar a imagem.

O OMEC foi desenvolvido pelo Mudalab, o Coletivxs e o Periferia Sustentável, e traz uma leitura-experiência que estimula a reflexão sobre o livro 1984 de George Orwell e a realidade vivida na sociedade atual. A partir de perguntas provocadoras sobre temas como distopias e manipulação da verdade, o leitor/participante é convidado a interagir com sensores e botões que o levam a uma jornada na qual suas escolhas podem conduzi-lo a diferentes finais.

O dispositivo físico foi criado com tecnologias abertas e de baixo custo, possibilitando ser replicado em outros contextos e a partir de outras provocações que façam sentido para quem estiver criando. Além de contar com recursos visuais, sonoros e sensoriais, permitindo uma experiência mais inclusiva e acessível. “A sigla OMEC significa objetivo multissensorial de experimentação colaborativa. É uma grande experiência de leitura participativa, onde o leitor é colocado diante de situações e reflexões, onde decide por quais caminhos e lugares deseja seguir, podendo até mudar o final da história. Foi criado para ser usado com autonomia e com relevância, e não o uso da tecnologia pela tecnologia”, explica Lara Nacht do MudaLAB.
 

DESENVOLVIDO POR:

Lara Nacht , Liliane Garcez, Guilherme Kominami e Alexandre Moreira.
 

Mentoria: Ricardo Palmiere
Coordenação de projeto: Aluísio Cavalcante

1/4

O FunFic foi idealizado por André Anastácio e Carlos Oliveira (Vamoss) durante a residência artística BiblioHackLab, que contou também com a orientação de Ricardo Palmiere e com a colaboração de Tiago Rezende. Trata-se de um espaço inventivo, onde você poderá explorar novas formas de construção, exibição e transmissão de conteúdo literário fazendo uso de novas tecnologias digitais. A ideia é proporcionar o encontro entre o universo fanfic e programação criativa em um ambiente laboratorial para desenvolvimento de novas experiências com a produção literária e escrita de códigos. “Esperamos que quanto mais você exercitar suas ideias utilizando a FunFic, mais irá aprender sobre programação através da busca por customização da ferramenta”, dizem André Anastácio e Carlos Oliveira.

DESENVOLVIDO POR:

André Anastácio, Carlos Oliveira

Colaboração: Tiago Rezende
 

Mentoria: Ricardo Palmiere
Coordenação de projeto: Aluísio Cavalcante

1/3
 
 

#novas_leituras
BiblioHack Lab_02

residência criativa para desenvolvimento de práticas de leitura e formação de leitores do século XXI.

NOVAS LEITURAS png.png
 

Nesta residência criativa, propomos um repensar sobre as práticas de mediação de leitura, de letramento midiático informacional e de formação de leitores críticos e sensíveis no contexto da cultura digital e da sociedade em rede. Quais são as habilidades e competência necessárias para um leitor-cidadão do século XXI? Como criar experiências inovadoras com inspiração nas experiências sociais de leitura das comunidades, seja a partir de bibliotecas públicas, comunitárias, escolares, ou mesmo nas salas de aulas e em projetos culturais ou de educação social?

Reunimos 10 coautoras e coautores para a segunda edição do caderno “Experiências criativas com leitores do século XXI”, uma publicação com sugestões de atividades para bibliotecas, escolas e outros ambientes de formação de leitores. A publicação, que será lançada em versão impressa e ebook, traz sugestões para várias faixas-etárias e diferentes ciclos de aprendizagem, todas com o passo-a-passo e conteúdos complementares interativos para ajudar o profissional que atua na mediação de leitura ou formação de leitores.

DESENVOLVIDO POR:

Carolina Gregório, Daniela de Oliveira Correia, Luciana Mendes Ferreira, Marcelle Santos Móras, Mariana Vilefort, Paulo Vitor Cruz, Raphaella Alvarenga e Thais Campolina Martins.

Mentoria: Aluísio Cavalcante

invenções literárias png.png
 

patrocinadores

um projeto da

parceria

apoio

patrocínio

realização