top of page

"CLUBE DA ÁUDIO POESIA " COLOCA LONDRINA NO MAPA INTERNACIONAL DA INOVAÇÃO EM BIBLIOTECAS

Atualizado: 18 de jan. de 2023

A inciativa que integra poesia, música e novas tecnologias no combate à desigualdade de gênero nas artes, foi desenvolvida pela organização social Casa da Árvore em parceria com a Biblioteca Municipal Pedro Viriato Parigot de Souza e recebeu certificado de projeto destaque por ser um dos finalistas do Programa Iberbibliotecas.

O 10° Concursos de Ajudas Iberbibliotecas contou com uma iniciativa londrinense entre os projetos que receberam destaque e certificação por sua proposta inovadora na qualificação e ressignificação dos serviços públicos de biblioteca. Ao todo, o certame promovido pela Secretaria Geral Ibero-Americana, SEGIB e coordenado pelo Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e Caribe, CERLALC – UNESCO, recebeu 143 projetos do Brasil e outros 11 países. O programa Iberbibliotecas tem o objetivo de consolidar as bibliotecas públicas e comunitárias como espaços de livre acesso à informação e à leitura, de trabalhar pela inclusão social e de contribuir para a qualificação da educação e do desenvolvimento. Confira a Ata de Finalistas aqui.


A iniciativa londrinense foi desenvolvida especialmente para a Biblioteca Municipal Pedro Viriato Parigot de Souza, pela Casa da Árvore, organização social pioneira no Brasil no desenvolvimento de projetos de inovação em leitura, formação de leitores e educação para o século XXI. Segundo Leila Vilhena, designer de inovação da organização, “o Clube da Áudio Poesia é uma proposta de valorização da escrita das mulheres. É um convite sensível, proposto para repensarmos a desigualdade de gênero na literatura e na música”


Com a certificação internacional reconhecendo a importância do projeto para a inovação das bibliotecas nos países Ibero-americanos, a organização social e a diretoria municipal de bibliotecas públicas de Londrina buscam apoio e parcerias para tirar o projeto do papel, que também já conta com a disponibilidade de incentivo fiscal via Lei Rouanet. Para a diretora municipal de bibliotecas de Londrina, Leda Araújo, “as novas tecnologias de informação e comunicação possibilitam novas formas de democratizar o acesso ao livro, à leitura e à literatura, e tem papel preponderante na formação de leitores e para o exercício da cidadania neste século XXI”.


Biblioteca, poesia e tecnologias interativas


Para lançar este convite à reflexão, a proposta do projeto é desenvolver de forma inovadora uma Exposição Literomusical Colaborativa junto com os usuários da Biblioteca Pública Municipal de Londrina. A exposição será resultado de uma sequência de visitas guiadas com o público pela biblioteca, acompanhados com poetas e compositores locais. Nestas visitas autoras, compositoras e visitantes percorrerão juntos o acervo da biblioteca, lançado sobre ele um olhar atento às discrepâncias estatísticas entre os livros escritos por mulheres frente aos escritos por homens.


A designer de inovação responsável pela criação, Leila Vilhena, ressalta que a “com estas estatísticas verificadas e também, porque não, como uma reivindicação histórica, iremos propor ao público a escolha de livros de autoria de mulheres para transformados em áudio poemas e poesias musicadas, que comporão a exposição.


A exposição contará ainda com a instalação lítero-musical interativa “Os Livros que cantam mulheres” criada através de uma residência artística reunindo 6 poetizas brasileiras e 6 compositoras londrinenses. A obra será composta por um mural feito por uma artista plástica convidada, que simula uma estante de livros em dimensão ampliada. Entre os livros desenhados no mural serão fixadas 12 “caixas-livro”, que funcionarão como dispositivos interativos, permitindo ao público novas formas de ler e acessar obras literárias produzidas por mulheres e que estão disponíveis no acervo da biblioteca.

Entre estas, 6 “caixas-livro” trarão na capa a representação dos livros de poesia das autoras convidadas e, ao abri-lo, o público ativará sensores de movimento que dispararam automaticamente em duas telas fixadas no lugar das páginas, conteúdos audiovisuais em formatos contemporâneos, como visualizer e lyric videos, criados a partir das composições musicais desenvolvidas durante a residência artística. As outras 6 caixas-livro estarão dando suporte a gravações feitas junto com o público durante a ação “Clube da áudioPoesia”, as visitas guiadas mediadas pelas escritoras convidadas para o projeto.


Com esse elemento de interatividade, a exposição terá conteúdos novos diariamente e assim a participação de todos que por ali passarem, criando então uma grande exposição coletiva e acessível até para outros usuários que não tiveram a oportunidade de participar das visitas guiadas. "Assim ecoaram pela biblioteca, reverberando simbolicamente pela cidade, essas vozes, que serão eternizadas na memória afetiva e coletiva da biblioteca e que deixarão um convite claro: leia mulheres!”, concluiu Leila.


O projeto está sendo prototipado no BiblioHack LAB , programa de inovação em bibliotecas, leitura e formação de leitoras, desenvolvido pela Casa da Árvore. Em Londrina, a iniciativa, que conta ainda com a produção da Arlekino Produção Cultural, busca parcerias, patrocínio direto ou via Lei Rouanet.. Organizações, universidades e empresas interessadas, podem entrar em contato pelo e-mail diretoria@casadaarvore.art.br .


Sobre a Casa da Árvore


A Casa da Árvore é uma organização social que há 15 anos atua no desenvolvimento de iniciativas de inovação em educação, cultura e novas tecnologias. Foi uma das primeiras iniciativas brasileiras a integrar o programa Iberbibliotecas, em 2016, com as iniciativas BiblioArte LAB e BiblioHack LAB.


Com seus projetos de incentivo à leitura e formação de leitoras e leitores do século XXI, como a Rádio Traquinagem, foi finalista do Prêmio Jabuti na categoria Inovação da formação de leitores. É reconhecida pelo MEC no Mapa da Inovação e Criatividade na Educação Básica e atualmente é parceira do UNICEF no desenvolvimento e implementação do projeto #Territórios Conectados: Conectividade, Cultura Digital e Educação Híbrida em redes municipais de ensino em diversos estados brasileiros.


24 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page